segunda-feira, 20 de março de 2006

 

Ameixas bichadas para nossos filhos.

Comentário publicado sobre o texto "Casa da Vovó" da Alexandra no seu Blog.

Também adoro ameixinha amarela, mas tem muito tempo que não como uma tão saborosa quanto as de antigamente. As compradas em supermercado hoje em dia, são lindas, de um amarelo vivo e não têm bicho. Não têm bicho, mas também não têm gosto.
Eliminamos o inconveniente dos bichos, mas perdemos o sabor.
Esse também é o caso do tomate, do melão, da cenoura e da beterraba (só para citar alguns). Onde está o sabor??? Escondido na nossa memória.
Depois que nós nos formos, quem saberá o gosto de um tomate amadurecido no pé e sem alterações genéticas (os tomates do meu avô na era pré catchup - vee entrada de 01/02/2006 - Por falar em cinema...)?

"Sirigüela, sirigüela...
tão gostosa és tú.
Dá sica na boca
e diarréia no cú."
Adaptação da poesia encontrada na porta do banheiro da vinícula Ferreirinha. Outra história que contarei brevemente neste blog.

Já vi gente confundir Sirigüela com Cagaitera, mas não é. Sirigüela é Sirigüela. Fruta de infância antiga, dos tempos do trema que enfeita seu nome. Infância antiga, seja ela em Pimenta, Araçuaí ou Mariana. Não infância asfáltica belorizontina.

E o Jambo? Tem alguma coisa mais suave e cheirosa que jambo?
Eu tinha um pé de jambo secreto. Um dia percebi que não sobravam mais frutos, alguém devia estar roubando Meus jambos! Fiquei de tocaia e descobri os furtivos assaltantes... um bando de miquinhos enjoados de banana. Sacanas, nem pra dividir comigo!
Espero que pelo menos estes símeos sobrevivam pra contar aos nossos filhos como era o sabor de jambo, sirigüela e ameixinha bichada.

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?