quarta-feira, 2 de agosto de 2006

 
As maravilhas de Belo Horizonte

Lendo sobre a estréia da David Parsons Dance Company no Palácio das Artes, logo me lembrei de duas das maravilhas de Belo Horizonte: O Grupo Corpo e o Palácio das Artes.

Grupo Corpo
Minha admiração especial por esta companhia belo horizontina vem desde criança, quando meu pai já lhes conferia o título de melhor grupo de balé do mundo (opinião que também compartilho hoje).
Não sei se por pura empatia ou por sensibilidade visionária, meu pai se orgulhava da amizade da família Pederneiras. Naquela época o grupo era “apenas” uma turma de jovens, sem lenço nem documento, que ensaiava na casa dos pais. Quando precisaram de um espaço maior, por intermédio de meu pai, alugaram a casa do meu tio Rômulo, ali no bairro da Serra (a casa está lá até hoje, ocupada agora por Tia Márcia).
Meu pai conta que se aproximou do Corpo quando uns cabeludos o contataram na Secretaria de Estado em busca de patrocínio (ou incentivos) para um grupo de dança. Havia verba pública para a cultura, mas não era suficiente. Então, se propôs a captar recursos junto ao dono de uma das maiores empreiteiras mineiras (não citarei nomes para evitar constrangimentos).
Foi recebido com sorriso amplo e a resposta positiva:


“- É claro que vou ajudar!” O avarento sacou a carteira e ofereceu uma nota equivalente a R$50,00 atuais.

É válido lembrar que toda a ajuda já foi demasiadamente retribuída. Seja por cortesias para todas as apresentações do Grupo em BH, por um inusitado banco de trem presenteado pelo Paulo Pederneiras (acho que é um dos presentes que meu pai mais gostou... não sei onde ele foi parar, mas continua presente na nossa memória...), ou pela convivência amiga.

Trecho do balé Bach, criado em 1996, coreografia de Rodrigo Pederneiras, musica de Marco Antonio Guimaraes (do Uakti) sobre obra de Bach.
Veja mais cenas do corpo:
Grupo Corpo - Bach (1)
Grupo Corpo - Bach (4)
Nazareth

Sobre o Palácio das Artes, escrevo amanhã. O vinho acabou e o sono chegou.

Comments:
Nossa!!!
Então seu pai é o grande responsável pelo Grupo Corpo ser o que é hoje!
Adooooooro tudo isso, adoro essas maravilhas que tem em BH!
Fazia tempo que não aparecia por aqui, voltarei mais vezes!
Bjim***
 
Que bacana essa história. Também queria um banco de trem! rs
No mais, escrevo para dizer que adoro suas participações no Favoritos.
Bjs!
 
gozado né? nem conheço teu pai e já o admiro tanto, agora mais um pouquinho...
beijos pros cês dois!!
 
Diretamente do além...cheguei. Em um texto lindo assim, coisas tão queridas: dança, corpo, pai. Ah, sim, a Nádia é mesmo uma amiga daquelas que você se apaixona na primeira conversa, e ainda traz pra gente pessoinhas assim, como você (mesmo que, por algum motivo doido - que depois você há de me explicar - você já estivesse no meu caminho, e eu na sua lista de favoritos. Na minha lista...claro, já estás também, um pouco atrasado, por ter te descoberto só agora, mas está sim! E precisamos conversar longamente sobre tanta coisa...mas isso fica para uma outra hora (uma hora próxima, espero). Beijos no coração.
 
Meu amigo mais "cultura" de todos... Ô delícia gente! Aproveita que é dia dos pais e leva Tio Zezé pra ver o espetáculo dia 13...
Bjoks
 
Nossaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, é tentando desvendar um lado do mundo que a gente descobre outro. Tô boba!!!!!!!!!!!!!! Que delícia de experiencia.
Beijos mil em sua alma que dança.
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?