terça-feira, 5 de setembro de 2006

 
Esqueletos no armário.
Desde o dia 15/08, os jornais alemães estampam em suas manchetes a polêmica sobre a confissão tardia feita por Günter Grass assumindo ter integrado a Waffen-SS, tropa de elite de Hitler, aos 17 anos de idade.
Zuenir Ventura, no primeiro parágrafo de sua coluna do dia 29/08/06 no "
no mínimo", escreve:

"Acho que o primeiro a estabelecer a conexão entre o ex-planeta Plutão e o romancista alemão Günter Grass foi Luis Fernando Verissimo: “Taí. Plutão não era planeta e Günter Grass era nazista”, escreveu o cronista. Os dois perderam o que custa a ser construído, uma boa reputação: um ao ser rebaixado da primeira divisão do Sistema Solar e o outro ao confessar que, quanto tinha 17 anos, pertencera às Waffen SS, tropas de elite de Hitler. No primeiro caso, foram precisos 76 anos para se descobrir o engano. No segundo, o Prêmio Nobel demorou 61para fazer sua confissão."

Interpreto a tirada do Veríssimo de outra forma: As coisas mudam, pessoas mudam. Temos o direito de mudar de opinião, de credos e, diferentemente dos conceitos vistos em alguns blogs por aí, nos arrependermos do passado.
Sérgio Rodrigues (ele mais uma vez) em seu blog "
Todoprosa" (não confunda com o blog da postagem anterior) referiu-se ao episódio no dia 15/08/06:

"Grass, autor de “O tambor”, é – ou era? – um dos principais nomes do movimento artístico que ficou conhecido como Vergangenheitsbewaeltigung (algo como “acertando as contas com o passado”)."

Imagino que o escritor alemão passou esses 61 anos acertando as contas com o seu passado. Ainda bem que o fez.
E no mais, não conheço ninguém que, com 17 anos de idade, não tenha feito besteiras, que não tenha acreditado em ideologias duvidosas, que não tenha ofendido alguém ou desrespeitado leis.
Eu mesmo já fiz tanta cagada. Já fiz muitas piadinhas racistas, já fiz comentários homofóbicos, já briguei na rua, já bebi além da conta e dirigi, já roubei cigarros no supermercado,...
Se eu não acreditasse na reversão de conceitos e no aprimoramento da índole, estava f...
Acredito que hoje, eu e Grass, somos pessoas melhores.

Deixo para vocês a biografia do
autor alemão no Wikipédia que, como toda boa enciclopédia, se atem aos fatos (cita o passado nazista mas não tece julgamentos).

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?