sábado, 9 de dezembro de 2006

 

Chora viola!!!!

Bem vindo seja esse violão inusitado,
como tudo que vem de você, inesperado (seus presentes, surpresas e afagos na madrugada).

Que ele vibre temas de amor e paixão.
Que seja ressonância da sua alma, pura inspiração.
Que continue vibrante e enérgico como só você consegue ser.
Que acalente momentos ternos e apazigue dias de fúria.
Que seja trilha de cafés da manhã chuvosos,
e sempre nos desperte para as manhãs de sol.

Que seja um instrumento santo,
uma varinha de condão.
E na ponta do seu dedo,
tire de vez o encanto.
Que sobre nada mais que paixão,
naquela dourada mecha de cabelo.

Que os arabescos da sua caixa,
Sejam realmente florzinhas.
E que mesmo nos meus momentos de baixa,
eu saiba que são minhas.

Sei das suas influências de “América”, “Fleetwood Mac”, etc e tal (ótimas influências por sinal ----parei de rimar por aqui--- mera coincidência....), mas sinto-me na obrigação indicar algumas coisitas a mais.
Apesar de saber apenas dedilhar (mal e porcamente) “Smoke on the Water” no violão, considero-me um bom conhecedor de música. Um musicista honoris-causa, é verdade, mas com um ouvido adestrado por mileumahoras de ócio no sebo do Fausto e uma insana brincadeira de adivinhar o nome da música logo nos primeiros acordes (herança do “Qual é a Música?”??????? Pode ser.)
Seguem aí algumas dicas.... (ênfase na palavra “dicas”)... para quem quer se apaixonar pelo som da “viola” (sem tom pejorativo, nem interiorano) ...

Na época da primeira paixão da minha vida, há uns 15 anos atrás (isso te lemra algo????), eu ouvia THE DOORS e pressentia que aquilo era bom... por que será?... Anos depois, conheci Andres Segovia e entendi porque uma música dos Doors era especial para mim...
Andres Segovia

Eu escutava muito falar desse canhoto, mas com meu ouvido ainda mal treinado, não entendia qual era a comoção que esse moço provocava em todos os "entendidos"...


Nesta época eu gostava muito mais de um cara branco que tocava uma guitarra limpa... um tal de Eric Clapaton (devia ser bom, pois os muros de Londres um dia apareceram pixados "ERIC IS GOD"...


Encaminhei pelo rock progressivo e comece a escutar caras do tipo...
Steve Morse no Dixie Dregs...


Wishbone Ash...


E pra variar... Pink Floyd...


Um dia percebi que toda essa eletrificação vinha do velho e bom violão...
E que muito do que eu gostava, tinha origens anteriores... no jazz, nos clássicos, no tango, no chorinho, no sertanejo........











03 é demais???
















Do filme “Vinícius”...


Comments:
Sempre bom passear por estas páginas.
Andei sumida até mesmo das minhas por um tempo...
Retomando o ler e o escrever.
 
O tempo nos faz ecléticos não?

Aonde estão os beatles daí?
bjos!
 
Te vimos ontem no P.A. e papai perguntou o porquê do seu sumiço????? O que eu poderia responder? "-ihhhhh pai, que saco! Você não entende nada!!!!!"

Na verdade, sou eu que não entendo nada....
 
Sorry... não tinha lido o post ainda.... kkkk
 
Que lindooooo!!!!Vc como sempre,com seus gestos de amor,e com suas poesias super bem colocadas dentro da realidade do seu coração...amo seu jeito espontâneo de ser e sua determinação em jamais deixar o amor morrer...e me conquistar todos os dias...
Um beijo no seu coração...meu amor.
ps:vc ainda vai ouvir muito a minha música...e obrigada por amar minha voz,mas como sempre digo... é pq vc escuta com seu coração,por isso se encanta com a minha melodia...
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?